Amigos de Artes na Passarela

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Blusa de tricô rosa e rendada

As vitrines estavam cheias de blusas com pontos rendados, mas os tamanhos eram para as pessoas com manequim tamanho padrão normal. E eu? Como faço para conseguir uma blusa dessas se estou fora do padrão? Tricotando uma para mim é claro!

O ponto rendado deixa o tricô leve, ótimo para regiões onde o clima não é tão frio, além de bonito e diferente.

Para tricotar com pontos rendados precisa de muita atenção para não errar ou se perder nos pontos e carreiras. Então nada de filme ou novela para acompanhar o tricô.


Como já tinha uma pequena experiência com pontos rendados (veja a postagem), resolvi escolher um dos motivos usados na estola para fazer a blusa, inteira com o mesmo esquema.

O esquema utilizado para a blusa:

1ª carr: *1m, ms, (1m, laç) duas vezes, 1m, 2pjm*,1m
2ª carr e todas as pares: toda em tricô
3ª carr: igual a carreira 1
5ª carr: *1m, laç, ms, 3m, 2pjm, laç*, 1m
7ª carr: *2m, laç, ms, 1m, 2pjm, laç, 1m*, 1m
9ª carr: *3m, laç, md, laç, 2m*, 1m
10ª carr: toda em tricô

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Sobras de fios e a difícil tarefa de acabar com eles...

A cada projeto de tricô concluído acumulam-se sobras de fios. Às vezes o novelo inteiro, às vezes meio e muito comum menos de meio novelo, às vezes é tão pouco que é impossível fazer alguma peça com a sobra de fio.

Pensando em aproveitar as sobras acumuladas tricotando uma blusa colorida, saí em busca de modelos nas minhas revistas de tricô, e eis que na revista Diana Malhas encontrei uma blusa que me agradou.


Como nas sobras de fios não tinha as cores indicadas no modelo, separei alguns tons aproximados para adaptar ao esquema gráfico.


 
Fios, agulhas e marcadores na mão e nos próximos dias (ou meses) veremos como ficou a blusa. 
    
Gostei das cores marcadas no esquema e vou substituir o roxo por um rosa bem forte.

Pretendo eliminar esse estoque de pequenos restos. Vamos ver no que vai dar.





 

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Blusa de tricô azul


O modelo da blusa da postagem de hoje foi escolhido na revista Diana Malhas, com tranças e com flores bordadas, mas optei por deixar as flores de fora do trabalho e fazer o decote mais baixo (difícil copiar receitas, prefiro fazer adaptações sobre o modelo original).

E para inovar um pouco mais quis fazer uma peça com poucas costuras, imagina 220 pontos na agulha sendo trabalhados. Depois do trabalho pronto, vamos à prova... 
Ficou pequena e agora? 
Decidi que esta eu não desmancharia, presenteei minha mãe e ela adorou sem as florzinhas.

Para fazer tranças no tricô é necessário uma agulha auxiliar (ou um palitinho de dentes ou qualquer coisa parecida) e alguma paciência para não se perder nos cruzamentos e nos pontos que escapam da agulha extra.

As tranças são feitas colocando malhas em espera numa agulha auxiliar à frente ou atrás do trabalho e o efeito é dado pela distorção do fio obrigado a distender para a esquerda ou direita.  Lembrando que quando se colocam os pontos na agulha auxiliar na frente do trabalho a inclinação da trança é para a esquerda, quando a agulha auxiliar fica por trás do trabalho, a inclinação da trança é para a direita.

A Blusa foi confeccionada por volta de 2004/2005, somente a foto é recente.


Aqui está a foto da receita original.